Odisseia das sopas

A Benedita já come sopa há uma semana!

A primeira sopinha continha batata, abóbora e cenoura, como aconselhado pelo pediatra e para já está a correr bem! A avó diz que vai ela fazendo umas caretas mas uma colher atrás da outra e vai abrindo a boca! Não come tudo mas praticamente! Que dizer? Saiu à mãe que sempre foi um bom prato! 😁

As noites estão a voltar ao normal, acorda as 5h ou 5h30 mas volta a adormecer sem leitinho e tem aguentado mais 2 horinhas! Tomara continue assim! Claro que para adormecer só ao colo e com muito embalo mas não se pode ter tudo! 😊

Quanto a mim, não faço exercício com a frequência que gostaria e já não sei fazer dietas, não me privo de nada… vai daí o peso continua na mesma, não emagreci mas também não engordei! Contudo a barriga está longe de ser o que era antes de ter a Benedita e confesso está a começar a chatear-me  😀 Nao é que ambicione uns abdominais tipo Carolina Patrocínio mas queria voltar à minha barriga lisinha… tenho de me render às evidências, vou ter de fechar a boca e fazer dieta! Alguma dica?

*AMG*

Hipopressivos.

Vamos falar da recuperação pós-parto, esse bicho de sete cabeças. Da amostra que tenho de amigas com bebés, todas recuperaram graciosamente a sua forma antiga. Eu para lá caminho, só passaram 3 meses. Ainda assim, não me posso queixar, faltam-me perder 2 kg para o meu peso antes de engravidar. Engordei 12kg e já perdi 10kg. Imaginam vocês que me farto de correr, fazer aulas no ginásio, que praticamente vivo lá enfiada. Enganam-se redondamente. Nunca mais pus pés num ginásio normal, desde o meu quinto mês de gestação.

Durante a gravidez, apenas caminhava, muito. Depois de ter a bebé, até Novembro fartei-me de caminhar com o carrinho, aproveitei bem o bom tempo que se fez sentir fora de época. Quando finalmente chegou o mau tempo, comecei a frequentar aulas privadas com o professor Miguel Silva no Hotel Santana. O Miguel que é fisioterapeuta, explicou-me que, antes de começar a fazer exercicio de impacto, tinhamos de  trabalhar bem o core para evitar problemas uroginecológicos e músculo- esqueléticos.  Traduzindo, tínhamos de reposicionar os orgãos e recuperar o meu abdominal, que com a pressão do feto tinha sofrido um afastamento de cerca de 2 dedos (diástase abdominal), com exercícios especificos, denominados abdominais hipopressivos. Estes abdominais nada têm a ver com os abdominais tradicionais, já que estes últimos não são nada indicados no pós-parto pois produzem pressão na zona abdominal e pélvica. Logo, em vez de reduzir, estaríamos a insistir no afastamento. Então, a solução é usar a respiração e fazer apneias. Como não sou especialista não vou entrar em pormenores. Deixo-vos este video que acho bastante elucidativo.

Atenção, eu não perdi os 10kg com este treino, isso fui perdendo naturalmente com o dia a dia agitado de quem tem uma bebé em casa a seu cuidado. Desde que comecei a treinar com o Miguel, perdi 1kg, mas a minha barriga está cada vez mais tonificada com apenas 2 treinos semanais.

Entretanto, a melhor notícia para mim é que já não tenho nenhum afastamento no abdomén e já posso começar o treino de impacto! Vou começar as corridinhas, lentamente, para não ganhar lesões e para não prejudicar a amamentação.

Escusado será dizer que, tal como o metabolismo de cada pessoa varia imenso, a recuperação pós-parto não é exceção. Existem diversos fatores que vão ajudar ou prejudicar a recuperação, no meu caso ajuda muito ter praticado natação em competição durante muitos anos.

Deixo-vos a minha barriguinha de 1 mês e de 3 meses pós-parto:

IMG_5612

*AMG*