Quase a terminar

Brevemente voltarei ao trabalho, a licença termina esta semana e a Benedita vai para a avó!

Encaro esta nova etapa como sempre com optimismo, ciente de que irá ser uma adaptação, o corpo está habituado a uma certa rotina, preenchida sobretudo pela presença da minha bebé. Alterar isso de forma brusca vai doer, mais a mim do que a ela acredito e espero, mas outras coisas boas virão preencher esse vazio e os finais do dia e os fins de semana terão certamente maior relevância.

Como me adapto bem acredito que entrarei no ritmo rapidamente, pelo menos tenho essa expectativa. Diz o ditado que filho de peixe sabe nadar, por isso tenho a esperança que a Benedita também não se ressinta muito com esta nova realidade! Mas como sempre, voltarei para vos contar se de facto foi de encontro ao esperado ou não!

Esta semana tem sido óptima, o S.Pedro colaborou com um tempo maravilhoso ainda que frio e nós não o deixamos ficar mal, temos aproveitado muito!
Para quem não viu nas stories do instagram, mostro aqui a mochila nova da pequena, a avó tem tudo em casa por isso não é preciso andar com um saco tão grande como o da maternidade. É da Clarinha no país das maravilhas e é linda! Encomendas através do facebook ou instagram!

*AMG*

Ilusões de grávida

Durante a minha gravidez imaginava a minha licença de maternidade como um período tranquilo, em que iria desfrutar em pleno da minha bebé, dormir umas belas sestas durante os sonos tranquilos da pequenina, ou ver uns filmes quando não tivesse sono! Pensava ainda que poderia eventualmente aprender um novo ofício tipo fazer croché, ou tricotar!

Período tranquilo? Tão querida! Belas sestas? Que sonho! Fazer croché!!! Ha ha ha

licenca de maternidade

Entre amamentar e pôr a criança a arrotar, mudar a fralda e a roupa porque são poucas as vezes em que não se suja toda; conseguir que adormeça, já lá vai uma hora. Depois ainda há que lavar e esterilizar biberões (sim também dou leite adaptado – matem-me já); comer qualquer coisa já que ela insiste em querer mamar na hora em que eu me preparo para meter algum alimento à boca, e arrumar a loiça… a criaturinha acorda e começa tudo outra vez!

Já para não falar das outras situações do dia a dia como separar as roupas para lavar, tirar a roupa do estendal, estender a que entretanto já lavou; cozinhar, fazer a cama e outras tarefas espetaculares que enquanto o pai esteve de licença eram divididas mas passados 15 dias (uma eternidade), tenho de as fazer sozinha!

Tão ingénua… tomar banho com direito a lavar cabelo sem ser interrompida por um choro sonoro é uma sorte, e ela queria ver filmes e fazer croché!

Hoje quando penso nisso só me apetece esbofetear-me perante tamanha ingenuidade!

Mas fora de brincadeiras, numa coisa acertei, mesmo com todas as dificuldades inerentes sobretudo da privação do sono, estou a desfrutar muito da minha bebé como sei que não terei novamente oportunidade e portanto não prescindia de um único dia deste meu direito de mãe!

*AMG*