Setembro?

De verdade que já estamos a entrar em Setembro? De verdade que a Benedita já fez onze meses? Como assim? Naaaaaooooo!!!

Brincadeiras à parte, é mesmo absolutamente incrível a velocidade a que cresce um bebé, eu não consigo acompanhar  este ritmo! 😅

Muito aconteceu nestes últimos meses, muitas oscilações de sonos, ultimamente então com os dentinhos a saírem, tem sido um forrobodó… a Benedita sempre cheia de fome e pronta para comer, a pediatra a dizer para cortar na dose do leite à noite senão dá cartão vermelho, nós a obedecermos e as nossas noites a assemelharem-se mais ao primeiro mês de vida da Beni.

Tirando as dores nas costas dado o peso alucinante deste embrulho e as constantes  idas e vindas para tirá-la do fundo do berço, nada de grave a apontar, temos sido muito afortunados porque a Benedita é uma bebé normal e saudável! E já sabemos que estas coisas fazem parte, “comes with the job” como se diz em bom inglês.

Em novembro se tudo correr bem já entra para o infantário e vamos cruzar os dedos e torcer para que se adapte muito bem e não seja um bichinho do mato como foi a mãe dela… quem eu?! 😀

E vocês por aí que contam?

Também levaram cartão amarelo do pediatra? Contem lá tudo não sejam tímidas! Senão demoro mais uns meses a voltar cá! 😀

*AMG*

Back to work

Pois então, minhas caras, tenho-vos a dizer que sobrevivi com distinção à primeira semana de trabalho depois de quase 5 meses em casa! 🙂

Confesso que no domingo estava apreensiva, com um nó na garganta mas foi bom voltar ao activo! Não posso negar que ajuda imenso ter um excelente ambiente de trabalho como é o meu caso, bem como poder usufruir do horário reduzido até a Benedita fazer um ano.
O facto dela estar muito bem entregue à avó também contribuiu para um regresso mais tranquilo. Assim, o choque da mudança é substancialmente menor…

Perguntaram-me se ficaria mais tempo em casa se pudesse ou se já estava farta.

Farta não estava, porque tive muito apoio da minha mãe o que permitia ter algum tempo para mim. Nessas condições sim, ficaria mais tempo em casa. Por outro lado, sinto que se o fizesse corria o risco de tornar o regresso ainda mais difícil…
Penso que me vai custar mais quando ela fizer um ano… aí termina o horário de aleitamento e coincide com a entrada dela para o infantário… mas uma coisa de cada vez!

Ela está linda, muito gorducha e muito simpática! Já veste tamanho 6-9 meses! Completou 5 meses na quinta-feira e foi levar outra dose de Bexero que desta vez a deixou mais chatinha porque fez febre de noite… mas já sabíamos que havia essa possibilidade por isso demos benuron e tivemos paciência, que é mesmo assim! Estamos é mal habituados com as noites sossegadas que ela por norma nos dá!

Agora o fim de semana é para aproveitar ao máximo e foi o que fizemos, com este tempinho de chuva, aproveitamos para estar com a Benedita por casa, brincar muito, fazer as sestas com ela e enchê-la de mimo e atenção!

Escusado era chover toda a semana outra vez como indicam as previsões meteorológicas! Torna toda a logística bastante mais complicada… podia pelo menos intercalar não? Uma semana de chuva e uma de sol?

Fica a sugestão S.Pedro…

*AMG*

Mães reais

Quando estava grávida li tudo o que era blogue de maternidade, nacional e internacional! Devorava posts acerca de tudo o que era tema relacionado porque sendo eu mãe de primeira viagem sentia-me insegura e perdida… no meu caso ainda tinha a bóia de salvação que era o meu marido, para quem já nada disto era novidade sendo pai de uma menina de oito anos.

Hoje imagino outras grávidas que, tal como eu, se sentem assoberbadas e que ao lado têm um pai de primeira viagem completamente à deriva! É inevitável que se busque toda a informação disponível mas isso alerta-me para a responsabilidade que bloggers ou influencers têm e que eu passei a ter, ao criar este blogue, independentemente de quantas pessoas o lêem ou seguem.

Lembro-me de pesquisar e de ler blogues para me ir inteirando dos temas e situações que teria de acautelar, mas de sentir-me, por demasiadas vezes, defraudada. Sentia que aquilo não podia ser real. Ninguém tem um bebé e tudo é perfeito. Pelo contrário, com a chegada de um bebé vem o caos! Hoje mais do que nunca posso atestar isso mesmo! Depois o casal ajusta-se, os amigos e a família também, mas no princípio é um 31! E acreditem, mulher nenhuma que acaba de ser mãe fica imediatamente sem barriga! É impossível! Claro que com a cinta conseguimos logo aparentar uma barriga lisa e com o passar dos meses a figura vai voltando ao que era mas leva o seu tempo! É senso comum!

O problema é que há mulheres que na sua ingenuidade criam uma expectativa completamente irrealista do que vai ser a sua vida e recuperação no pós-parto e depois ficam chocadas e deprimidas até, por não conseguirem replicar aquilo que viram ou leram e que as levou a acreditar que seria idêntico com elas!

Por isso aplaudo quem tem a coragem de mostrar e relatar a verdade crua e nua!

Infelizmente, não sou tão corajosa como a Carolina Deslandes e não vos vou mostrar minha barriga pós-parto. Contudo, mostro como sou na grande maioria do tempo: uma mãe em licença de maternidade, sem lentes de contacto, sem maquilhagem, que nem sequer escovou o cabelo e as 13h da tarde ainda não se vestiu porque, entre dar de mamar e adormecer a cria, esteve a fazer a cama, a lavar biberões, a fazer o almoço e a arrumar a cozinha e depois, ainda separou a roupa para lavar.

IMG_6609.JPG

Só depois de ter tudo feito, com a sorte da Benedita dormir uma sesta de uma hora, vou conseguir tratar de mim, vestir-me, maquilhar-me para depois quando ela acordar podermos as duas ir dar um passeio! E faço-o porque ela dorme toda a noite, mas há-de haver quem prefira deitar-se no sofá e dormir o que não dormiu de noite! Ou quem previlegie ver um filme que a tire da realidade que está a viver no momento!
Ou seja, as imagens que partilhamos mostram tudo “em bom”! E mesmo o que escrevemos deve ser encarado como uma partilha e não como um guião! O que funciona comigo não serve necessariamente outra pessoa!

Não se iludam e sobretudo, não desesperem! Pensem que, seja como for, é temporário… Essa sim é a verdade mais dura do pós-parto: aqueles meses com o nosso recém-nascido em casa passam mesmo muito depressa!

*AMG*